Endereço PRAÇA PROFESSOR PEDRO FECCHIO, 248 - CENTRO - CEP: 87220-000
Telefone (44) 3607.1280

São Tomé terá Dia D de Vacinação contra influenza e reforço Covid bivalente dia 15 abril

Quinta-feira, 30 de março de 2023

Última Modificação: 09/05/2023 12:01:45 | Visualizada 65 vezes


Ouvir matéria

A prefeitura de São Tomé, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, realizará o Dia D de vacinação contra Influenza e o reforço com Covid bivalente. Essa mobilização social será no dia 15 de abril.
A vacinação contra influenza terá como grupos prioritários profissionais da saúde, idosos a partir de 60 anos e crianças de 6 meses a 5 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas, professores e povos indígenas. Também serão disponibilizadas doses da vacina para pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, dentre outros.


Para participar da vacinação é necessário que o interessado ou responsável esteja munido da carteira de vacinação e cartão do SUS. As vacinas estarão disponíveis na sala de vacina das 08:00 as 17:00 horas na Unidade Básica de Saúde (UBS) do município.
As vacinas - A vacinação contra a influenza é realizada anualmente seguindo os critérios do Programa Nacional de Imunizações (PNI). Os imunizantes são trivalentes, produzidos pelo Instituto Butantan e distribuídos para toda a rede pública de saúde.


“Pessoas de todas as idades são suscetíveis ao vírus, porém alguns grupos são mais propensos a desenvolver formas graves da enfermidade ou estão mais expostos à contaminação”, ressaltou o secretário de Estado da Saúde, César Neves.


Já as vacinas Covid bivalentes, que utilizam a tecnologia de mRNA, são elaboradas com dois códigos genéticos. No caso da Pfizer, está sendo usado o código da cepa original da covid-19 e o da variante ômicron, portanto elas são capazes de imunizar contra mais de uma versão de um vírus de uma só vez.
A bivalente já vem sendo aplicada na União Europeia, nos Estados Unidos, Canadá, Austrália, entre outros países, e chega ao Brasil em momento em que os públicos mais vulneráveis para desenvolver quadro grave de covid, como as pessoas com mais de 60 anos, foram vacinados há mais de seis meses. 

 

 Galeria de Fotos

 Veja Também